Japão decreta fim do estado de emergência e inicia reabertura

O governo japonês anunciou hoje o fim do estado de emergência que havia decretado há cerca de um mês e meio para controlar a pandemia do coronavírus. A capital Tóquio e mais quatro cidades foram as últimas a deixar a condição excepcional e vão progredir para um novo plano de reabertura gradual das atividades.

Em entrevista coletiva, o primeiro-ministro Shinzo Abe afirmou que o estado de emergência decretado em 7 de abril fez com o que o Japão tenha agora “a situação sob controle”, mesmo com novos casos tendo sido reportados nos últimos dias em Tóquio e Hokkaido.

“Não podemos eliminar o vírus completamente a zero”, explicou o ministro da Economia, Yasutoshi Nishimura. “Mesmo após o fim do estado de emergência, temos que tomar medidas preventivas firmes baseadas nos nossos novos estilos de vida”, completou.

O estado de emergência foi decretado no Japão em 7 de abril. No entanto, ele era diferente das restrições mais rígidas impostas na Europa e em parte dos Estados Unidos e da América do Sul. A quarentena japonesa foi baseada em recomendações para a população praticar o distanciamento social e o funcionamento do comércio foi mantido com horários diferenciados. Com o fim das medidas mais restritivas nas últimas regiões que permaneciam em alerta, o governo japonês deve colocar em ação um plano de reabertura gradual da economia e dos serviços. É esperado que escolas, locais públicos e comércio voltem a abrir em fases nas próximas semanas, sempre avaliando os números da pandemia no país.

Proibição de alguns turistas

O Japão expandirá a proibição de entrada para visitantes do Afeganistão, Argentina, Índia, El Salvador, Gana, Guiné, Quirguistão, Tajiquistão, Paquistão, Bangladesh e África do Sul como medida de combate ao novo coronavírus a partir desta quarta-feira (27), segundo o jornal The Japan Times. Em uma reunião de uma força-tarefa do governo sobre a resposta à pandemia, Abe disse que o Japão manterá o atual conjunto de medidas de controle de fronteira até o final de junho, sem dar detalhes.

Segundo o Ministério da Saúde japonês, o país tem 16.580 casos confirmados da covid-19 e já registrou 830 mortes causadas pelo coronavírus. Ainda no fim de março, a Olimpíada que começaria em Tóquio em 24 de julho foi adiada para o ano que vem por causa da pandemia.

Fonte: UOL